Jamais havia sonhado

“Minha alma, minhas crenças, minha inteligência e meu coração se transformaram nesses quatro anos – e mais não digo, pois ficaria demasiado longo. Mas a eterna concentração em mim mesmo, onde me refugiava da realidade amarga, rendeu seus frutos. Existem agora em mim mais exigências e esperanças que antes eu jamais havia sonhado.”

Dostoiévski, em carta a seu irmão Mikhail
após cumprir os quatro anos de detenção.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s