Uma simples farda

“A sua arrogância desaparecera desde que deixara de usar a farda. Com ela era um Deus, um Júpiter despejando raios; sem ela era um pobre diabo; pior que um lacaio. É incrível como uma simples farda pode transformar uma pessoa.”

Dostoiévski em Recordações da Casa dos Mortos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s