As ideologias

“as ideologias são construções rápidas de ideias, surgidas de um interesse privado ou de um grupo e tendo como escopo a modificação da mentalidade pública, das instituições da vida social. Algumas explicações: falamos de construções “rápidas”: as ideologias não se preocupam com elaborações amplas, não se detêm em detalhes e não têm tempo de análise bem fundada. Não querem produzir sistemas explicativos, mas esquemas incisivos, mobilizadores. O ponto de partida dela não é a realidade propriamente dita, mas um interesse de classe ou de categoria social. Em consequência, o ideólogo não quer entender o mundo. Quer modificá-lo, de um modo que coincida com os seus princípios e escopos: é, portanto, uma natureza mais utópica e ególatra. Ele se crê chamado a decidir acerca do modo ótimo de organização do mundo e crê que o seu modo de entender a felicidade aplica-se a toda a humanidade. Pensar conjuntural e subversivamente, dominar mentalmente a esfera pública, trapacear o real para fazê-lo compatível com um conceito – estas são as inclinações espontâneas dos ideólogos.”

Andrei Plesu em Da alegria no Leste Europeu e na Europa Ocidental

Anúncios