O homem moderno

“Outra característica do homem moderno é a solidão. Ele a descreve com a expressão “estar por fora” ou, caso seja culto, diz que se sente alienado. Insiste em que é importante ser convidado para esta festa ou aquele jantar, não porque deseje ir, de modo especial (embora, em geral, vá), nem porque se divirta, busque companheirismo, compartilhe da experiência do calor humano de uma reunião (muitas vezes não encontra nada disso, entedia-se apenas). Ser convidado é importante como prova de não estar sozinho. A solidão é uma ameaça não violenta e penosa para muitos que não possuem a concepção dos valores positivos do isolamento e até se assustam com a possibilidade de ficar sós. Muitos sofrem do “medo da solidão”, observa André Gide, “e assim absolutamente não se encontram”.”

Rollo May em O homem à procura de si mesmo

Anúncios