Sou porque tu és

“invade-me com tua boca abrasadora”

“Quem te ensinou os passos que até mim te levaram?”

“meu coração ficou recordando tua boca”

“ninguém viu em minha boca a lua que sangrava”

“Em teu abraço eu abraço o que existe”

“Juntos tu e eu, amor meu, selamos o silêncio”

“Tenho fome de tua boca, de tua voz”

“Beijo a beijo percorro teu pequeno infinito”

“De há muito tempo a terra te conhece”

“Amo o pedaço de terra que tu és”

“Te amo sem saber como, nem quando, nem onde”

“Quantas vezes, amor, te amei sem ver-te e talvez sem lembrança”

“De repente enquanto ias comigo te toquei e se deteve minha vida”

“o fogo é teu reino”

“hoje diante do mundo somos como uma só vida”

“Antes de amar-te, amor, nada era meu”

“teu sangue é terra viva”

“Tu és total e breve, de todas és uma”

“Eu te amo para começar a amar-te, para recomeçar o infinito”

“não te vás por um minuto, bem-amada, porque nesse minuto terás ido tão longe”

“Dois amantes felizes não têm fim nem morte, nascem e morrem muitas vezes”

“A ti fere aquele que quis fazer-me dano”

“olhei o vazio que é sem ti uma casa”

“Talvez não ser é ser sem que tu sejas”

“sou porque tu és”

“tu és o pão de cada dia para minha alma”

“a teu amor não posso renunciar sem morrer”

“Nenhuma mais, amor, dormirá com meus sonhos”

“Me inclino sobre o fogo de teu corpo noturno”

“descansa em mim, fechemos teus olhos e os meus”

“Quando eu morrer quero tuas mãos em meus olhos”

“tua boca eram meu dia e minha noite terrestres”

“tudo deixou de ser, menos teus olhos”

“amor, deixa teus lábios entreabertos porque esse último beijo deve durar comigo”

“quando a terra receber nosso abraço iremos confundidos numa única morte”

trechos do monumental Cem sonetos de amor, de Pablo Neruda