Como são poucas as coisas

“Tem graça jantar com Madonna e ninguém saber? Claro que não. Aliás, de que adianta ter todas as glórias da vida – não que jantar com Madonna seja uma delas, apenas um exemplo -, se as amigas não vão saber e se esse acontecimento não chegar aos ouvidos das inimigas, sobretudo? […] qual o interesse em desfilar usando jóias, ter uma BMW ou aparecer na televisão? Para que vejam e comentem, com admiração ou inveja; e também – por que não dizer? – para dar raiva nos outros. […] Viver dá trabalho, e é uma pena pensar em como são poucas as coisas feitas apenas para nosso prazer pessoal, sem precisar de plateia para aplaudir ou cobiçar.”

Danuza Leão, citada por Jung Mo Sung, em Um Caminho Espiritual para a Felicidade

Anúncios