Cheiro da graça

“Toda vez que o mundo (e nós nele) surpreende, saindo de sua constante miséria interesseira, vaidosa, traiçoeira, monotonamente previsível, eu sinto o cheiro da graça.”

Luiz Felipe Pondé, em texto na Folha

Anúncios