Adolescência

“Adolescência é também incapacidade de escolher, época voraz em que a pulsão se sobrepõe à razão, em que encontramos seres igualmente sedutores por encantarem o esplendor do múltiplo. Mocinhas, rapazinhos, encantados por, juntos poderem ser confundidos: cada um, longe de eclipsar os outros, magnifica-os. Embriaguez das fruições inumeráveis que flutuam sobre todos os ajuntamentos, que fazem resplandecer desejos em uma provocação permanente. Proust fala em algum lugar a propósito das moças em flor na praia, “da veleidade de amar que hesita entre todas”, cada uma sendo ao mesmo tempo única e uma simples nuança dentro de um grupo. Antes de amar um ser específico, provamos a diversidade dos humanos na rua, nos locais públicos. A pessoa amada carregará a sombra dessa multidão sacrificada em seu proveito, e que ela deverá, temível missão, suplantar.”

Pascal Bruckner em O Paradoxo amoroso

Anúncios