Consumimos poder

O que tanto nos admira naquele que desfila em um carro que poucos têm? A felicidade que nos convenceu ter junto com a posse do luxo. O que tanto desejamos na posse de um bem? Algo mais que sua utilidade, queremos o mesmo olhar de inveja com o qual já olhamos alguém. O que intensifica o prazer do consumo? A posse de um símbolo de prestígio. Consumimos o poder que as coisas significam. A religião trabalha com a mesma lógica do consumismo. A de ter prazer na posse de uma exclusividade: vou para o céu; você, para o inferno.

Elienai Jr.

Anúncios