Posso tudo

“Se sou daqueles que olham para o mundo desejando fazer o mesmo que os outros, mas me seguro “por causa da religião”, melhor seria que fosse logo participar à vontade e deixasse de enganar a mim mesmo, pois viver dentro de um determinado fugurino comportamental não significa nada se meu coração não tiver novos anseios de crescer como imitador de Cristo – de edificar-me.

A liberdade na aliança com o Pai, longe de me liberar para a libertinagem, abriu-me nova perspectiva de vida, na qual o prazer imediato a qualquer custo sai de foco por causa do anseio maior de ser como Cristo. Posso tudo, mas prefiro o que me edifica.”

texto do livro Pão Diário

Anúncios