O prazer de consumir

“O prazer de consumir não é uma invenção do capitalismo. Faz parte da condição humana. O que Hugo Assmann sempre criticou foi o fetiche da mercadoria ditando as relações humanas e sociais. O problema não está no prazer de comprar ou de consumir, mas na classificação do grau da dignidade humana dos indivíduos a partir do critério do padrão de consumo.”

Jung Mo Sung em Deus em nós

Anúncios