Páginas de carne

Luzi Maria se colocou diante do doutor. Nervosa, logo se pôs a falar:
Doutor, antes que você me pergunte, pra economizar palavras, antecipo ao senhor que meu problema não é de corpo nem de cabeça. Estou perfeitamente bem nestes termos.
Então minha senhora, qual a razão de sua vinda?
Estou doente, doutor.
Doente de quê? De alma?
Não, senhor. Sou desalmada desde quando me casei.
Explique-me, melhor. Qual é seu problema?
Sofro de doença literária, doutor.
O médico, arregalando os olhos, ficou sem entender. Sem perder a pose, continuou:
Nunca ouvi falar nessa doença, minha senhora. Desenrole, por favor.
Doutor, o que acontece é com meu marido. Todas as vezes que o vejo ao anoitecer, ele está limpando os livros. Não ganho mais atenção desde quando ele descobriu que livro fechado por muito tempo pode amarelar as páginas. Não aguento mais a mesma rotina: todos os dias ele folheia todas as páginas de todos os livros. Estou com ciúme literário, doutor. Fui trocada por um monte de papel.
Guardando um sorriso entre os lábios, o médico entendeu a situação. A mulher estava sofrendo do coração, mas não sabia se expressar. Quem ama se perde nas palavras.
E o que a senhora quer que eu faça?
Ora, doutor. Dê-me um remédio.
Para quê?
Pra que eu vire página também. Quero que meu homem me folheie a mim todos os dias.

Laion Monteiro

Anúncios

7 pensamentos sobre “Páginas de carne

  1. Oi Laion. Lindo texto, principalmente o final. Muito poético. Me lembrou Rubem Alves e suas deliciosas crônicas.

    Abraços

    • Laion disse:

      Cristina,

      Tive o privilégio de conhecer o Rubem Alves pessoalmente.

      Ele é delicado e simples como tudo o que escreve.

      Obrigado pelas palavras, mesmo sem merecer.

      Abraço,

      Laion

  2. Ai, eu não acredito que você o conheceu pessoalmente! rs (morri de inveja agora). Brincadeira, muito legal. Adoraria conhecê-lo também. Deve ser uma delícia bater um longo papo com ele. Imagino que ele seja assim mesmo como você o descreveu.

    Abraços, querido e um ótimo finzinho de domingo.

  3. Amei Laion!Parabéns!!!
    Indubitavelmente!!!

  4. Celso Rodrigo disse:

    Laion,

    Seu texto me remete à Mia Couto. Belo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s