Linguagens paralisadas

“Os dogmatismos e fundamentalismos são linguagens paralisadas que, em seu afã de “realismo ou objetivismo”, enlouqueceram e desvairaram, petrificando a linguagem em um falso realismo ou empirismo, que não é mais que uma tentativa falida de assegurar aquilo que não pode ser seguro, expressar o inexprimível, captar o que está por nascer.”

José María Mardones em Matar nossos deuses – Em que Deus acreditar?

Anúncios