Sonetos de madeira

“Com muita humildade, fiz estes sonetos de madeira, dei-lhes o som desta opaca e pura substância (…)” 
 

Pablo Neruda em Cem Sonetos de Amor

Anúncios