A batalha contra o tempo

“A maioria de nós parece trabalhar em consideração às coisas do espaço. Como resultado sofremos de um temor do tempo profundamente enraizado, e ficamos consternados quando compelidos a olhar em sua face. O tempo para nós é sarcasmo, um astuto monstro traiçoeiro com uma mandíbula como uma fornalha, incinerando cada momento de nossas vidas. Esquivando-nos, entretanto, de enfrentar o tempo buscamos abrigo em coisas do espaço. As intenções que não podemos executar nós as depositamos no espaço; as posses se tornam os símbolos de nossas repressões, jubileus de frustrações. Mas as coisas do espaço não são à prova de fogo; elas apenas acrescentam óleo às chamas. Será que a alegria da posse representa um antídoto contra o terror pelo tempo que cresce para tornar-se medo da morte inevitável?.”

Abraham Joshua Heschel em O Schabat