A vida humana

“A vida humana não passa de uma ilusão perpétua: não fazemos senão enganarmo-nos e adularmo-nos mutuamente. Ninguém fala de nós em nossa presença como fala em nossa ausência. A união que existe entre os homens baseia-se apenas nesse mútuo engano; e poucas amizades subsistiriam se cada um soubesse o que os amigos dizem a respeito dele quando não está presente, embora falem então sinceramente e sem paixão. O homem, portanto, é apenas disfarce, mentira e hipocrisia, tanto para si mesmo quanto para os outros. Não quer que lhe digam a verdade, evita dizê-la aos outros; e todas essas tendências, tão afastadas da justiça e da razão, têm uma raiz natural em seu coração.”

Blaise Pascal

Só o amor

O racionalismo não erra quando crê na razão, mas quando a reveste de um poder que ela não tem e a transforma num fetiche. A fé não erra em crer, mas quando crê tanto que passa a crer em si mesma, daí o fanatismo. A esperança não erra em esperar, mas quando espera descompromissada com o presente. Para salvar minha mente do racionalismo limitante, minha fé do fanatismo, e minha esperança da ingenuidade, só o amor.

Laion Monteiro

Menos que nada

Quando o outro não me é semelhante, posso matar facilmente; daí o homem não sentir culpa matando uma barata, mas sentir matando uma pessoa. Isso significa dizer que, se temos matado uns aos outros desde que o mundo é mundo, é porque em algum instante dentro de nós conseguimos a façanha de reduzir o significado do próximo a um pouco menos que nada.

Laion Monteiro